Dragon Ball Império
Painel de Usuário
Convidado Mensagens: 0
Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Últimos 20 que entraram
Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Últimos assuntos
» ficha de Luckdrade
Qui Nov 20, 2014 3:14 pm por Luckdrade

» Ficha de Chon Vlasek
Seg Ago 25, 2014 4:46 pm por Chon

» ficha de dan carter
Sex Ago 22, 2014 2:37 pm por Dan Carter

» ficha felipe
Qui Ago 07, 2014 8:08 pm por felipebr999

» felipe chegou aki
Qui Ago 07, 2014 7:58 pm por felipebr999

» Yo minna
Seg Jul 28, 2014 4:12 pm por Ryou

» precisam de administradores
Sab Jul 19, 2014 9:35 am por Sayler

» Treinamento de Técnicas de Karanri
Qua Jun 04, 2014 7:53 pm por caggiano555@hotmail.com

» ficha de Bruno Martins
Sex Mar 14, 2014 11:40 pm por Bruno Martins

» Ficha De Kaahh
Dom Mar 09, 2014 3:00 pm por Kaahh

» Gabriel Mazaki
Sab Mar 08, 2014 10:55 am por Gabriel Mazaki

» Boas Vindas
Qua Mar 05, 2014 8:18 am por Miller

» E ai >>>>>>>>
Qui Jan 02, 2014 7:07 pm por Logan'

» Ficha de Homero
Qui Out 31, 2013 7:36 pm por Homero

» FP - Kaseyama
Dom Out 27, 2013 11:47 am por Kaseyama

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 18 em Sab Jul 06, 2013 8:40 am
Parceiros

Ficha de Hazard

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Hazard

Mensagem por Miller em Dom Out 20, 2013 3:23 pm

Nome: Edwin Hazard
Raça: Saiyajin
Planeta Habitante: Terra
Golpe:
Nome: Satã Imperial
Descrição: Satã Imperial, é uma técnica que segundo os rumores foi criada pelo primeiro Super Saiyajin, o lendário. Nela, o usuário levanta sua mão direita ao céu, reúne sua energia na palma de sua mão, e atira diretamente ao adversário. É também, uma técnica que tem como característica principal aumentar seu poder de acordo com a fúria do usuário que está o usando.
História:
Eram tempos de paz no Planeta Vegeta, a paz considerada por eles, onde dominavam todos os Planetas que viam pela frente, adoravam as lutas, e principalmente matar os seres que se opunhavam aos mesmos. Em treinamento, existia um jovem, de 7 anos, chamado Edwin Hazard, ele era apontado como um prodígio, era um guerreiro considerado de classe Alta. O menino, era um Saiyajin diferente dos outros, ele adorava lutar, porém, ele tinha um coração gentil e bondoso, tentando sempre fazer o bem para as pessoas que viviam ao seu redor.
Se passou um ano, no aniversário de Hazard de 8 anos, algo terrível estava para acontecer. O mesmo estava em um bar, junto ao seu pai. Por ali, um homem banhado de sangue, com sua Armadura destruída, e com graves ferimentos começou a gritar:
– Escutem seus vermes, recentemente, em uma invasão, antes de eliminar o último habitante do Planeta Kanassa, o mesmo me deu o dom de prever o futuro, e desde então, eu tenho tido visões e sonhos com o que irá acontecer em um futuro próximo. Dodoria eliminou a minha equipe inteira, venho aqui exigir que me ajudem a derrotar Freeza, ou se não o maldito irá destruir a todos nós!
Todos ficaram em silêncio por um pequeno instante, porém, em um piscar de olhos, todos começaram a rir e debochar da cara daquele homem quase morto. Meu pai, com um tom irônico, olhou pra cadeira onde eu estava sentado, e me perguntou:
¬– Viu isso Edwin? Quando um guerreiro está tão próximo da morte como esse inseto, ele começa a falar asneiras.
Em meio a todos os Saiyajins ali presente, um se levantou e disse aquele guerreiro que estava quase morto:
¬– HAHAHAHAHAHA! Por que deveriamos acreditar em você Bardock? Um simples guerreiro de classe baixa. Deixe de falar tantas asneiras inseto insignificante! O grande Freeza jamais faria isso conosco, nós somos totalmente fiéis a ele, não há razão.
O homem, ao qual se chamava Bardock gritou e chamou todos de idiotas após ouvirem e negarem suas profecias, saindo dali, nunca mais eu vi um rastro sequer daquele guerreiro.
Passando-se ali algumas horas, eu estava entrando a minha nave espacial, contra a minha vontade, ainda estava assustado com tudo o que o homem havia dito mais cedo. Meu pai, havia me dito que o meu destino seria o Planeta Terra, e que lá, eu deveria conquistá-lo e tentar vendê-lo por um preço considerável, pois o mesmo não era lá grande coisa.
Meu pai, olhando profundamente nos meus olhos, me disse:
– Edwin! Com certeza, se você treinar duro até se acabar a sua energia, tenho a certeza absoluta que você será um dos mais poderosos guerreiros, com apenas 8 anos de idade, você já é mais poderoso do que eu, que sou seu pai. Vá a Terra, você chegará lá em aproximadamente um ano. Não se esqueça que você herdou o Satã Imperial, técnica a qual você batalhou muito para conseguir. Seja forte meu filho! Vá lá, e me orgulhe.
Eu estava profundamente triste, por ser obrigado a destruir as pessoas que viviam no Planeta ao qual estava prestes a chegar, realmente, para mim era algo que me abalava, eu tinha paixão pelas lutas, porém, não era muito a minha praia matar as pessoas, ainda mais quando o objetivo de tudo isso para mim era tão banal.
O céu começou a escurecer, mais um motivo para o qual eu me assustasse mais, ainda não era época de chuva, perguntei ao meu pai:
– Papai, o que é isso?
Ele me respondeu:
– Filho, não se preocupe! Entre em sua nave, e vá para onde tem de ir.
Assustado, entrei na Nave, e meu pai programou o meu destino, em aproximadamente um ano, eu chegaria a Terra. Minha nave levantou voou e do Planeta eu saí. Próximo ao Planeta, já no espaço, vi uma grande bola de energia laranja, logo me preocupei com o que poderia ser aquilo, mas ao mesmo tempo, fiquei facinado. Em um momento, aquela gigante bola de energia foi em direção ao Planeta Vegeta, percebi que a visão daquele homem realmente estava certa. Todo o Planeta Vegeta, sumiu em questão de minutos, tudo desapareceu. Com os olhos cheios de lágrimas, já tinha noção do que havia acontecido, Freeza, ou alguém havia destruído o Planeta.
Durante o tempo em que eu aguardava minha chegada a Terra, dormi, e tinha pesadelos horríveis sobre tudo o que acontecia ali. Porém, no meio de toda a Galáxia, estava havendo algo ao qual, um Planeta, chamado Planeta de desconhecido, estava de alguma forma atraindo as máquinas para si, e dessa forma, as congelando.
Acordei, pensando que já havia chegado a Terra, olhei para tudo ao meu redor, e achei estranho, até porque, na descrição de que haviam me passado, a Terra, era um lugar totalmente diferente do qual eu estava.
Com os olhos ainda meio embaçados, eu me sentia diferente, algo havia acontecido, não sabia o que era, quando de repente eu escutei:
– Olhem, o garoto acordou!
Olhei ao meu redor, e vi diversas máquinas, de diferentes tipos, eu estava  uma roupa meio estranha para o meu costume. Um homem, se aproximou de mim e me disse:
– Jovem, como você se chama?
Abrindo os olhos e os esfregando, disse com uma voz meia sonolenta:
– Não sei.
O homem me respondeu:
– Hm, entendo. Você perdeu sua memória. Bom, as informações que extraímos de sua nave, dizem que seu nome é Edwin Hazard. Você ficou congelado durante 7 anos, nos últimos 8, você foi descongelado, porém, não dava resposta alguma de vida. Você, momêntaneamente tem 15 anos.
Olhei espantado, e perguntei:
– Como fui congelado? Quem é você?
O homem em resposta disse:
– Ah, que falta de educação a minha, eu sou Yan, um cientista e habitante do Planeta Yardratto. A quinze anos atrás, um Changeling que é o rei de nosso Planeta, tinha uma máquina, uma máquina ao qual tinha o poder semelhante á um ima, ela atraia objetos espaciais até o Planeta, e ele usava esses objetos para vendê-los, porém, sua nave espacial não foi atraída a máquina dele, e caiu em um gélido de nosso Planeta, onde a temperatura alcança -200°, ou seja, quase o zero absoluto, foi um milagre você sobreviver. Nós o mantemos sobre segredo por aqui, os soldados do exercíto do Changeling não sabem da sua existência.
Com toda aquela história, eu não sabia ao certo o que fazer, não sabia nem ao certo quem eu era. O cientista, me chamou e disse:
– Hazard! As instruções de sua nave espacial, indicavam que você deveria ir a Terra, um Planeta que fica pouco distante daqui.
Ouvindo as instruções do cientista ouvimos uma explosão que vinha do centro da cidade. O cientista expantado disse:
– Oh não! Deve ser um dos soldados do Changeling.
Em resposta, perguntei:
– O que é um Changeling?
Yan me respondeu:
– Changeling é a raça dos mais poderosos guerreiros do Universo. Esse Changeling se chama Freeza. Vamos ficar por aqui, não quero arranjar encrenca.
Os outros cientistas que estavão por ali pareciam assustados, todos estavão em estado de choque. De repente, as janelas dali se quebraram, e dois homens apareceram ali, e logo ao olharem pra mim, perguntaram:
– Ora, ora, Dr. Yan, quem é esse ser?
Calado, o cientista não respondeu.
Um dos homens vendo a reação do cientista, insistiram:
– Não irá nos dizer? Inseto! Melhor eu não perder a minha calma, diga: Quem é ele?
O Dr. Yan olhou com uma expressão meio amedrontada, com medo do que estava acontecendo ali. Apareceu um brilho em seu dedo, disparou contra o Dr.
Em um piscar de olhos, apareci na frente de Yan, e repeli o ataque para o lado, destruindo a parede que ali estava.
O soldado que ali estava, exclamou:
– O que? Como esse inseto repeliu o ataque!?
De alguma forma, não sabia como, eu tinha feito aquilo, e soava impressionante, não sei porque, eu queria lutar com aqueles caras. Me movendo e se posicionando em posição de batalha, os chamei para me atacar.
O Dr. Yan espantado disse:
– Hazard! Você é louco!? Eles vão acabar com você!
Em meio as palavras do Dr. Os dois soldados me atacaram de uma só vez. Tentaram me golpear com um soco, defendi abrindo meus braços. Em meio aqueles ataques, tive uma breve lembrança, não sabia ao certo, uma criança, parecida comigo, acho que era eu, usando um ataque, ao qual eu levantava um dos meus braços para cima, reunia a energia, e disparava.
Fiquei em duvida naquela situação, porém, os soldados não paravam de me atacar, não estava tão difícil se defender daqueles fracos ataques.
Um dos soldados, vendo a inferioridade dos ataques, me atacou exclamando:
– HAAAA!
Quando uma espécie de magia veio em minha direção, rebati para o lado.
O soldado que me atacou disse:
– O que!? Como!? Não importa a maneira, nós vamos acabar com você!
Quando o outro soldado que estava por lá, atirou um feixe de energia, ao qual destruiu tudo o que estava por ali. Olhei para ele imediatamente e em uma expressão meio nervosa, disse:
– O que!? Maldito! Eu não tinha intenção alguma de acabar com vocês, porém, vocês mataram as pessoas as quais me salvaram da morte, que me ajudaram. Eu não vou perdoar vocês!
Os soldados em resposta disseram:
– Verme maldito! Cale-se! HAAAAAAAA!
Me atacaram com aquelas magias escuras. Resolvi então, levantar minha mão direita ao céu, focalizei ali minha essência, abaixando meu braço, exclamei:
– Satããã Imperial!
Disparando o ataque.
Com extrema facilidade meu ataque dominou o de ambos, acertando-os em cheio. Passada aquela fumaceira, vi que um deles, falou algo naquele aparelho que usavam em seu olho, e pós isso, faleceu. O Dr. Yan, correndo, gritou:
– Hazard! Hazard! Incrível! Como você conseguiu fazer isso?
Em resposta, disse:
– Não sei ao certo, tive uma breve lembrança, e decidi fazer.
Abri um sorriso, e disse que estava tudo bem, logo todos começaram a ficarem felizes, e abrindo diversos sorrisos. De alguma forma, ver aquele povo feliz, me deixou com o mesmo sentimento.
Se passaram alguns dias, toda a poeira daquelas lutas já haviam abaixo mais, com um alto poder tecnológico, eles reconstruiram tudo novamente, rapidinho. Eu estava no centro da cidade, muitos habitantes aos quais eu havia me tornado amigo estavam lá, eu iria partir, pro destino onde a minha nave apontava. Com lágrimas nos olhos, subi na nave ascenei, e me despedi, indo rumo ao meu destino, deixando para trás, o povo que salvou a minha vida. Aquela luta havia me feito bem, eu me sentia mais poderoso de alguma forma, e de fazer coisas que certamente seriam espetaculares. O Dr. Yan havia me informado que chegaria a Terra em três meses, aproveitei para fazer o que eu adorava, dormir.
Acordei com um aviso da Nave Espacial: “Aviso! Aviso! Chegando a Terra em 1 hora”, levantei meio sonolento, porém, fiquei muito feliz, tinha o pressentimento que ali seria o meu lugar, sentia uma grande paz dentro de mim... estava contando os minutos, finalmente se passou uma hora.
Minha nave pousou em um terreno rochoso, olhei para o céu, era um com uma tonalidade incrível, me impressionei com tudo aquilo, e fui em busca de alguma cidade, ou povoado para que eu me refugia-se. Estranhamente, vi uma casinha no meio de uma grande imensidão do mar, achei estranho.
O pessoal que estava ali me olhou com medo, tinha quatro pessoas, um velho careca, uma moça de cabelo azul, um menino careca, e um garoto, que aparentava ter a minha idade, e tinha cabelos espetados. Me apresentei, e eles continuaram me olhando, quando o jovem de cabelo espetado disse:
– Oi! Eu sou o Goku!
Abrindo um grande sorriso, e estendendo a mão para mim. Peguei na mão dele, e tive a impressão de que, com aquelas pessoas, me aconteceria coisas realmente espetaculares, não sei porque. A garota se chamava Bulma, o menino careca Kuririn, e o velho, se intitulava Mestre Kame.
Me convidaram pra ficar ali, onde estou treinando, e aperfeiçoando meus poderes há três anos, lugar onde me sinto bem, e onde com três anos de treinamento, já me aconteceram coisas espetaculares.
avatar
Miller
Rei
Rei


Status do Personagem
Graduação Graduação: Baixa
Poder de Luta Poder de Luta: 52704

http://dbevolution.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Hazard

Mensagem por Kibatsuke em Dom Out 20, 2013 3:48 pm

Válido.
Dano do golpe : 88
Poder de Luta adquirido: 27500 + 10% = 30250
Pontos para Distribuição : 920
avatar
Kibatsuke
Príncipe
Príncipe


Status do Personagem
Graduação Graduação: Baixo
Poder de Luta Poder de Luta: 38000

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum